autores - Mauricio Garcia

Expofeira 22º CONBRAPI

O acontecimento da apicultura brasileira em 2018 está sendo preparado pela CBA – Confederação Brasileira de Apicultura e Meliponicultura, FAASC e Epagri – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de SC e Apiville – Associação de Apicultores de Joinville, e está com as inscrições abertas pelo site.

O congresso contará com palestras técnicas e workshops com temas variados, baseados na demanda dos apicultores, além de visitas técnicas e opções de passeios.

A Expofeira de produtos apícolas já conta com mais de 95% dos estandes comercializados e haverá concurso de melhor mel, melhor pólen, entre outros. As inscrições de artigos científicos também já estão abertas. São mais de cem pessoas envolvidas na organização. A alimentação está sendo negociada a preço acessível neste que promete ser o congresso da inclusão. A comissão organizadora recomenda o engajamento dos criadores de abelhas para a promoção de excursões e caravanas para a viagem.A hospedagem a preços acessíveis é uma das metas. Para tanto, incentiva-se o deslocamento em grandes grupos. Recomendações de contato para garantir um bom lugar:

– Para as excursões catarinenses

As excursões advindas do estado de SC têm como coordenadora de hospedagem

Ana Lúcia Ribeiro, da Epagri, que apresentará as opções de alojamentos e hotéis

(telefone (47) 3461-1519; e-mail ana@epagri.sc.gov.br).

– Para as excursões de fora do estado de Santa Catarina

Para quem pretende se hospedar em hotéis de diferentes padrões, recomenda-se que procure a empresa Happy Tur (site www.happy.tur.br; telefone (47) 3433-6242; e-mail happy@happy.tur.br), que está responsável pela hospedagem em hotéis. Para quem participa de excursões de ônibus de fora de SC uma opção é o alojamento Recanto da Paz. Ali há 320 leitos em quartos para seis pessoas com banheiros. Dispõe de beliches com colchão (é necessário levar lençóis e cobertas, travesseiro, toalhas, sabonete e outros itens de uso pessoal) ao custo de R$ 35,00 por pessoa/noite, com café da manhã. Os contatos para reservas são Zenilda e Nírio Andriolli (telefones (47) 3436-1110 e (47) 98804-7019; e-mail nirioandriolli@gmail.com).

Leia mais...

Colmeias dobram produção de mel com abelhas rainhas criadas em laboratórios

Projeto que reúne apicultores, o poder público e uma empresa privada está provocando uma transformação na produção agrícola do Guaratinga, na BA.

Para aumentar a produção de mel, as rainhas das colmeias são substituídas quando ficam mais velhas ou fracas. O Globo Rural foi ao sul da Bahia para ver como isso funciona e conhecer a fabricação em série dessas rainhas. É um projeto que reúne criadores de abelhas, o poder público e uma empresa privada. Eles viraram parceiros ao adotar uma tecnologia.

O pesquisador Ediney Magalhães domina como poucos a técnica de produção de rainhas. É um serviço meticuloso, que exige paciência e uma boa dose de sensibilidade manual. No apiário da Ceplac, em Itabuna, a equipe do pesquisador já produziu 450 abelhas rainhas nesse método chamado método Doolittle, que não é novo.

“É um método antigo, de 1886. Ele não é complicado, é até simples, por sinal, mas a gente tem que estar muito atento com relação à seleção do material que a gente vai reproduzir. Porque o método em si é a transferência da larva para as cúpulas. Desde o início da transferência da larva até a fecundação de rainha leva 32 dias”, explica.

Veja a reportagem completa exibida em 09/07/2017    

 

Fonte:Globo.com  – Globo Rural
Leia mais...
error: Content is protected !!